Buscar
  • Holy Raps

Fênix: renascendo das cinzas para o Rap

Fênix é a principal representante do rap protestante feminino em atividade no Espírito Santo


Por Camila Alomba e Gustavo Gouvêa



Lorraina Moraes, a Fênix, venceu o vício nas drogas e usa o rap para levar a mensagem de transformação (Foto: Divulgação)

“Quem disse que o mundo das drogas não tem saída?”. Essa é uma das indagações da música “Fato Verídico”, da rapper capixaba Fênix. Na trilha do Ritmo e Poesia desde o ano de 2007, Lorraina Moraes, de 30 anos, conta o seu testemunho de quando estava afundada no mundo das drogas nessa composição emocionante que certamente é a sua marca. Foi se entregando a Jesus Cristo que ela teve a sua vida transformada. Daí surge o seu vulgo: Fênix.


“A fênix faz parte de uma lenda, na qual ela morre, mas renasce das cinzas. Eu tive uma experiência amarga com as drogas. E literalmente Deus me ergueu das minhas próprias cinzas. Me ressuscitou!”, explica emocionada a rapper que decidiu seguir no estilo aos 18 anos de idade. “Meu relacionamento com a música e poesia teve início aos 8 anos. Eu já cantava e escrevia. E vi no rap a oportunidade de expressar meus poemas e ideais. Foi amor à primeira ouvida”, lembra.


Além de rapper, Fênix também é a coordenadora feminina do Projeto Rei das Ruas, que presta assistência sócio-espiritual a adolescentes infratores

Mas foi só em 2007 que ela se envolveu na levada do rap e decidiu transformar as experiências em música, mostrando que a mulher também tem espaço no gênero. Ela conta que se sente privilegiada em fazer parte da cultura hip hop.


“É um privilégio. Não somos a minoria nem maioria. Nós mulheres, temos muito a acrescentar no rap. Somos capazes de conquistar espaços, assim como os homens”, explica Fênix que além de rapper é coordenadora do Projeto Rei das Ruas, que presta assistência socioeducativa e espiritual a adolescentes infratores nas unidades do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases).


Quem escutar Fênix encontrará conteúdo edificante para a vida, para a qual ela sempre busca a sabedoria das Escrituras. “Acredito que a diferença está no conteúdo das letras e a motivação pela qual escrevo. O que vai diferenciar não é apenas o que canto, mas as atitudes”, explica a rapper, que aborda em suas canções experiências pessoais, problemas sociais e temas da atualidade, como a depressão. “Não só evidencio o problema, mas trago sempre uma reflexão por trás das letras”, completa.


Apresentações, projetos e coletânea


Fênix vai se apresentar junto a outros artistas do coletivo Holy Raps no evento de lançamento do site, que acontece no dia 31/08, em frente à loja Espaço Hip-Hop, no Centro de Vitória, a partir das 17 horas. Na ocasião, além dos pocket shows de Durap, Face da Luz, Alex Emissário, MC Anderson e Mano Jô, o coletivo Holy Raps fará uma apresentação conjunta dos artistas, na qual Fênix promete colocar os manos e minas para balançar ao som da contagiante "Minas do Gueto".


Fênix participa da cypher Rei das Ruas, a primeira da Holy Raps, com previsão de lançamento nos próximos dias (Foto: Divulgação)

Além disso, nos próximos dias está previsto o lançamento da cypher Rei das Ruas, produzida pela Holy Raps, na qual a rapper participa junto a outros nomes como DH (Face da Luz), Jonathas (Sacerdotes da Luz), MC Anderson, Googha, RDS e Taig.


Já no mês de setembro, a artista vai participar das apresentações de divulgação da coletânea Versos ao Rei volume 2, que acontecerão na Barra do Jucu, em Vila Velha (dia 7); em Itacibá, Cariacica (dia 14); em Dinivinópolis, na Serra (dia 21) e possivelmente no Centro de Vitória, no dia 27. Ela participa da coletânea com a música "Fato Verídico", que pode ser escutada no link abaixo.


Ouça "Fato Verídico" da Fênix